CAPACITAÇÃO: EXPERIÊNCIA

 Opções de pagamento de loja on-line

Usar um mapa mental para as instruções foi uma cajadada que pegou outro coelho

 

Por Virgílio Vasconcelos Vilela

Desenvolvedor do EasyMapper - Editor e webmaster dos sites www.MapasMentais.com.brwww.MindMapShop.com.br, www.Possibilidades.com.br - Autor do e-livro Modelos e Métodos para Usar Mapas Mentais.

Contato: virgiliovv@uol.com.br

 

Contexto

Idéia e decisão

Elaboração

Critérios

Desdobramentos

Contexto

Tenho uma loja on-line de materiais didáticos digitais de Biologia (www.bioloja.com). A loja tem três opções de pagamento; no caso do boleto, a liberação do pedido é feita quando recebo o arquivo de pagamentos do banco conveniado. O cliente tem a opção de enviar um comprovante para adiantar a liberação.

Para a comprovação, ele tem várias opções, como gerar e enviar por e-mail um PDF do recibo ou enviar um fax.  Essas opções estão documentadas em uma página própria, acessível de três locais diferentes, mas algumas pessoas não a encontram. Este caso começa no dia em que recebi (mais um...) e-mail perguntando sobre como comprovar o pagamento.

Idéia e decisão

Havia duas boas opções que ainda não constavam da página, então resolvi aproveitar e documentá-las. Enquanto fazia isso, tive a idéia: e se eu fizesse um mapa mental das opções? Um mapa mental é um tipo de sumário, as opções ficariam bem mais acessíveis: a pessoa leria o texto uma vez e depois consultaria o mapa mental, recorrendo ao  texto somente para obter algum detalhe esquecido.

Eu tinha mais razões. Pessoas que nunca tinham ouvido falar de mapas mentais teriam contato com um em um contexto de utilidade, e eu poderia por uma mensagem do tipo "Elaborado com o EasyMapper" junto com um link para o site do programa.

Além disso, o conteúdo estava definido e semi-estruturado, e portanto a elaboração do mapa mental seria rápida.

Elaboração

Fui então para o EasyMapper, criei o arquivo e editei o tópico central e os organizadores, um para cada tipo de recibo (papel ou digital). Para inserir o restante do conteúdo, parte foi digitada, mas pude aproveitar outra parte colocando as duas janelas, do programa e do navegador, lado a lado, e arrastando  trechos de texto selecionados no navegador para o EasyMapper. Após várias escolhas, o produto final ficou como na figura abaixo.

 Gerei uma imagem do mapa mental e a inseri na página das opções de pagamento. Você pode vê-lo no contexto real nesta página.

Critérios

Informação repetida - Havia uma parte repetida no conteúdo, as informações para enviar um e-mail. Registrei-as em um ramo próprio, mas formatei o tópico de nível 1 diferente dos seus irmãos, para indicar que sua natureza é diferente da deles: é uma informação complementar, e não um grupo de opções de pagamento.

Direção e dimensões - Havia algumas restrições para esta elaboração. A imagem do mapa mental tinha que caber na página de destino, e seu tamanho não podia ficar muito grande. Para caber, era melhor que a direção dos tópicos fosse para a direita, e não radial. Eu tinha também outra razão para orientar o mapa mental para a direita: pela minha experiência, algumas pessoas estranham o mapa mental orientado radialmente; para a direita, sua estrutura de leitura fica mais próxima da de textos normais.

Mas alguns tópicos extensos alongavam muito o mapa mental na horizontal, então quebrei o texto de alguns para reduzir a largura.

No alto ou embaixo? - Seria melhor colocar a imagem no final da página ou no alto? Tentei a primeira e achei que muitas pessoas nem iriam vê-lo. Estando no final, também obrigaria os navegantes de segunda viagem a rolar a página para consultá-lo. Optei então por colocá-lo no alto; daria uma visão geral rapidamente e, se alguém estranhasse, poderia ler o conteúdo abaixo.

Borda - Você pode notar que o mapa mental tem uma borda, que não é gerada pelo EasyMapper 1.0. Quando vi pela primeira vez a imagem na página, achei que estava faltando algo, e a borda, colocada no código HTML, resolveu: ela delimita o objeto no espaço e me pareceu melhor assim.

Desdobramentos

Quando o caso acima ocorreu, eu tinha acabado de decidir publicar a área de capacitação no site do EasyMapper, nas modalidades artigos, modelos e métodos, tutoriais. Isso me lembrou algo em que vinha refletindo, que muitas vezes ter acesso à experiência de uma pessoa pode ser muito mais instrutivo do que conselhos, que são quase sempre genéricos e não diretamente vinculados à experiência do ouvinte.  Achei então que seria interessante ter também uma seção de casos, e este seria um conteúdo! E assim foi feito. O nome 'Casos' depois evoluiu para 'Experiência'.


 

 

 

   HOME    RECURSOS     DEPOIMENTOS     DOWNLOAD     CAPACITAÇÃO     LICENCIAR

© 2008-2015 Virgílio Vasconcelos Vilela